• drcharlesrsouza

Anomalia de Ebstein

Anomalia de Ebstein é a aderência dos folhetos septal e posterior da valva tricúspide na cavidade do VD. É a "atrialização" do VD.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Não há predição por sexo. Em torno de 40% dos neonatos não atingem o primeiro mês de vida. A CIA está presente em até 50% dos pacientes. Grande associação com a Síndrome de Wolf-Parkinson-White.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Manifestações clínicas:

- Cianose;

- ICC/;

- Sopro e arritmias (TA, FA, Flutter atrial e TV).

O sopro é holossistólico, em BEE baixa, com hipofonese de B1 e do componente pulmonar de B2. B1 e B2 desdobrada amplamente.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

ECG: sobrecarga de AD, PR prolongado, WpW em 20% dos casos.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

RX: aumento da área cardíaca.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

TTO Cirúrgico: indicado nos pacientes com índice cardiotorácico > 0,65 em CF > ou = III; cianose significativa, policitemia, embolia paradoxal e arritmias refratárias.




1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Local de atendimento

Belo Horizonte:

Clínica Cardiológica

Rua Grão-Pará 454, Santa Efigênia

(31) 3218-3444

Hospital Lifecenter

Av. do Contorno 4747, Funcionários

(31) 3280-4000

Clientes UNIMED, PMMG, IPSEMG

ligue e confira nossas condições especiais

Contatos

charlesriossouza@gmail.com

Instagram: @drcharlesriosarritmia